Conecte-se conosco

Polícia

Operação da PF para desarticular organização de tráfico internacional de droga é realizada na Bahia e Goiás

Marlon Oliveira

Publicado

em

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (10), na Bahia e em Goiás, a Operação Ikaro, que tem como objetivo desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico internacional de drogas. No total, 40 policiais federais cumprem sete mandados de prisão (seis preventivas e uma temporária), e sete mandados de busca e apreensão em Salvador e no estado de Goiás, todos expedidos pela 2ª Vara Federal da Seção Judiciária.

Até o fim da manhã, seis pessoas tinham sido presas na Bahia: três homens e três mulheres – dois deles eram mãe e filho e foram presos em um condomínio no bairro do Imbuí.

Dos seis presos, cinco eram responsáveis pelo aliciamento, por providenciar passaporte e também dinheiro.

Já a sexta pessoa, um homem de 34 anos, presa em uma casa de luxo em Buraquinho, bairro de Lauro de Freitas, foi apontada como o líder da quadrilha. Ele já responde, em liberdade, por homicido e tráfico de drogas.

Apesar de não apresentar resistência durante a prisão, o homem tentou esconder documentações dos policiais. Na casa, foram achados R$ 25 mil em espécie, colete a prova de balas, revólver, além de um carro. Todos os seis presos deverão ser levados para o sistema prisional ainda nesta quarta.

Segundo a PF, o modus operandi principal da organização era a utilização de “mulas” para transporte de cocaína para a Europa, por via aérea, escondida nas bagagens.

Ainda de acordo com a PF, entre os meses de janeiro e fevereiro deste ano, foram realizadas sete prisões em flagrante nos Aeroportos Internacionais Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, e Antônio Carlos Jobim, no Rio de Janeiro.Na maioria dos casos, se tratava de casais tentando transportar cocaína para Lisboa de forma oculta em suas malas.

Foi a partir da semelhança do modo de atuação que fez com que a PF identificassem que se tratava de uma mesma organização criminosa em todos os casos. A polícia pontuou que todos integrantes estão sendo alvo das medidas judiciais cumpridas nesta quarta.

Além disso, a PF pontuou que, durante as investigações, foi apurado que cada “mula” recebia aproximadamente 15 mil reais, caso o transporte fosse feito com sucesso. Isso gerava um lucro superior a meio milhão de reais para a organização criminosa, dependendo da quantidade de droga transportada.

Os investigados serão indiciados pelos crimes de organização criminosa e tráfico de drogas.

Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Mais Lidas