Conecte-se conosco

Polícia

Família que não encontrou corpo de mulher que morreu de Covid-19 em hospital registra caso na delegacia

Marlon Oliveira

Publicado

em

A família de Arlete Santos, que morreu de Covid-19 no Hospital Espanhol, em Salvador, registrou o caso na delegacia nesta quarta-feira (3), depois de ter procurado pelo corpo da mulher na unidade médica e não ter encontrado.

O caso aconteceu na segunda-feira (1º), depois que a família foi informada da morte de Arlete e esteve no hospital mas identificou que o corpo era de outra mulher.

A suspeita é de que o corpo de Arlete tenha sido enterrado por engano, no lugar do corpo da mulher que foi mostrado à família dela. O sepultamento foi realizado no bairro de Portão, em Lauro de Freitas.

De acordo com a Polícia Civil, o caso foi registrado na delegacia da Barra, que instaurou um inquérito para investigar a situação. Os familiares da paciente prestaram depoimento e outros envolvidos também serão ouvidos pela polícia.

Segundo a polícia, caso haja decisão judicial a partir do inquérito, a unidade expedirá guia para exumar o corpo enterrado em Lauro de Freitas, e fazer exames periciais. No entanto, uma guia de exumação do corpo já foi concedida pela Justiça ao Hospital Espanhol.

A unidade médica informou que agora cabe ao Tribunal de Justiça comunicar a necessidade da exumação ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) da Polícia Civil, que fará o procedimento.

Até a publicação desta reportagem, o DPT ainda não havia recebido a notificação. Ainda na terça-feira (2), o Hospital Espanhol admitiu, em nota enviada pela assessoria de imprensa, que houve um erro no procedimento de liberação do corpo, tanto da família da outra vítima, que fez o reconhecimento equivocado, quanto da unidade, que liberou o corpo.

Quando o paciente morre vítima de coronavírus, o hospital autoriza que apenas um familiar, devidamente paramentado com os equipamentos de proteção, realize a identificação do corpo.

Devidamente identificado, o corpo é lacrado e assim permanece até ser enterrado, com o caixão lacrado. Foi durante essa identificação de a família de Arlete percebeu que o corpo que ainda estava no hospital não era o dela.

Os familiares que provavelmente enterraram Arlete por engano já reconheceram que o corpo da pessoa correta é o que permaneceu no Hospital Espanhol.

Clique para comentar

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Mais Lidas